As Apreciações de Risco, popularmente conhecidas como Análises de Risco das Máquinas e Equipamentos são peças fundamentais no processo de tornar operações devidamente seguras, como foco na implementação correta dos recursos de acordo com a priorização dos riscos identificados. Muitas empresas não se atentam durante a implantação aos aspectos técnicos, por falta de conhecimento do gestor, ou até mesmo do executante das adequações.

Apreciação de Riscos é um documento que tem por objetivo identificar riscos e gerar informações básicas para antecipar ações visando eliminar e/ou neutralizar possíveis acidentes. Para isto utiliza-se de técnicas que, quando aplicadas, avaliam qualitativa e quantitativamente os riscos oriundos de uma determinada função e/ou atividade. No contexto de máquinas e equipamentos, representa uma das principais ferramentas para adequação desses itens à legislação vigente.
Ela tem como objetivo identificar e antecipar os possíveis riscos oriundos da atividade proposta e, dessa forma, proporcionar a melhor solução para que o trabalho seja realizado com a maior segurança possível.
As definições descritas a seguir são baseadas na norma ABNT NBR ISO 12100:2013 — “Segurança de máquinas — Princípios gerais de projeto — Apreciação e redução de riscos.
• CONFIABILIDADE – Confiabilidade é a capacidade de uma máquina ou equipamento para realizar uma determinada função sem ocorrência de falhas.
• MÁQUINA – Máquina é um conjunto de componentes interligados, em que pelo menos um deles se move de forma a atender a uma aplicação específica.
• DANO – Dano é um evento capaz de levar a uma lesão física ou prejuízo à saúde.
• PERIGO – Perigo é uma situação ou ameaça geradora de dano, uma ameaça à integridade de uma pessoa.
• PERIGO RELEVANTE – Perigo relevante é aquele perigo identificado como presente em uma máquina ou associado a ela.
• PERIGO SIGNIFICATIVO – Perigo significativo é o perigo relevante que requer uma ação para neutralizá-lo ou eliminá-lo, conforme indicação da análise de risco.
• ZONA DE PERIGO – Zona de perigo é qualquer zona dentro ou ao redor de uma máquina onde uma pessoa possa ficar exposta a um determinado perigo.
• RISCO – Risco é a combinação da probabilidade de ocorrência de um dano e da severidade.
• RISCO RESIDUAL – Risco residual é o risco remanescente após terem sido adotadas medidas de proteção.
• MEDIDAS DE PROTEÇÃO – Medidas de proteção são medidas implantadas pelo projetista e/ou usuário, com as quais se pretende atingir a redução de risco, visando à integridade física dos profissionais que irão interagir com o maquinário.
A determinação da categoria dos dispositivos de proteção, conforme a análise de risco (baseada na ABNT NBR 14153:2013) teve como principal objetivo determinar a categoria dos dispositivos de segurança necessários para garantir a integridade física dos profissionais que interagem com as máquinas. Somente após a verificação do risco através da norma ABNT NBR 14153:2013 é possível especificar os dispositivos eletroeletrônicos de segurança que deverão ser instalados na máquina.

Nossas metodologia de gestão de adequações, baseada na apreciação de riscos já foi avaliada e endossada pelo Ministério do Trabalho através de trabalhos apresentados em processos de fiscalização junto ao órgão.